Entrevista exclusiva com a TOP Marli Geraldini

Olá, meninas! Vocês vão conhecer hoje uma nova Marli Geraldini. Ela não tem nada a ver com a mulher que veio de Vinhedo, interior de SP, para conhecer o trabalho da Fotógrafa Adriana Líbini. Essa TOP é um exemplo de transformação e redescoberta. Quando era mais nova, perdeu o avô, que a fez ter problemas constantes com o próprio peso e imagem, mas ela não se conformou em viver assim
Há três anos, ela passou por um processo cirúrgico que seria decisivo para sua autoestima: uma redução de estômago. Porém, dia 22 de março deste ano, a coordenadora pedagógica fez um Book Fotográfico Plus Size que, assim como a cirurgia, mudou drasticamente a forma que ela se vê.
Ela concedeu uma entrevista super exclusiva para o Blog, onde fala sobre autoestima, transformação e o nascimento de uma nova mulher muito mais bonita e confiante.
Vamos conferir?

Entrevista exclusiva com a TOP Marli Geraldini

Letícia Gomes: Desde quando passou a ter problemas com a balança?
Marli Geraldini:Venho de uma família onde 80% são gordinhos. Na minha infância e adolescência era magra “esquelética”, tanto que meu apelido em casa era “magrela”. Porém, aos 18 anos, eu tive uma depressão por conta da perda do meu avô, que era muito querido e, logo em seguida, fiquei desempregada, o que fez que eu engordasse absurdamente. Depois disso, sofri constantemente com a luta com a balança.
L.G.:Já teve algum distúrbio alimentar?
Não digo que seja um distúrbio, e sim a depressão foi o motivo maior…
L.G.:Sofria muito preconceito por causa do peso antes da cirurgia? Como lidava com ele?
M.G.:Com certeza, acredito que todos os gordinhos sofrem preconceito, sempre tem alguém com algum comentário para colocar a gente para baixo. Muitas vezes ouvi: “nossa você tem um rosto tão lindo”. Aí eu pensava: “então o corpo é horrível?” (risos). Eu, muitas vezes, tentei ignorar, levar na esportiva, mas, com o tempo, todos os comentários vão se juntando e nossa cabeça vai absorvendo tudo….
L.G.:Como que você lidou com a sua auto-imagem no processo de perca de peso?
M.G.:Eu sempre tentei retratar o antes e o depois para não sofrer um choque com a mudança, porém nunca desejei ser “magra/magrela”, até porque com a minha estrutura óssea ficaria desproporcional ser muito magra. Hoje me sinto muito bem, mesmo sendo acima dos padrões pregados pela mídia, mesmo sendo considerada Plus Size, hoje tem alegria de entrar na loja e saber que vou conseguir comprar algo que fique bem em mim, mesmo sendo em Lojas Plus Size….
L.G.:Com que objetivo você fez o ensaio?
M.G.:No primeiro momento era apenas para retratar a mudança na minha vida após a cirurgia bariátrica, pois completei três anos de operada. Hoje, já digo que os objetivos são outros. A equipe Adriana Líbini com tamanha competência conseguiu fazer que eu me sentisse realmente uma top… Eu passei por um processo de mudança e resgate total da minha autoestima, essas fotos mostraram que eu posso e tenho capacidade de ser uma Modelo Plus Size.
L.G.:O que achou da experiência?
M.G.:Passar pelas mãos das profissionais deste estúdio foi uma das melhoras coisas que eu fiz na minha vida. Resgatei minha autoestima e mudança de pensamento, pois infelizmente nosso mundo atual prega padrões que nos colocam fora do ranking de beleza. Hoje, eu tenho certeza de que somos lindas, divas e tops
L.G.:Como estava sua ansiedade e expectativa no dia?
M.G.:Nossa, quer saber mesmo? Passei a noite em claro, pois quando recebi o release da Carol de como seria meu ensaio, meu primeiro pensamento foi de que não seria capaz de fazer as caras e bocas. Cheguei toda nervosa no estúdio; A Dri, a Carol e a Tati foram me acalmando e, com a preparação, fui conhecendo uma Marli que eu desconhecia.
L.G.:Qual foi a principal mudança que você percebeu em si mesma após o ensaio?
M.G.:Primeira mudança?Autoestima. Hoje, antes de sair, me arrumo muito mais, consigo olhar no espelho e ver muito além do que eu sou. Cada dia, eu olho e falo pra mim mesma “você é linda, você é capaz”. Hoje, a maquiagem faz parte do meu dia a dia; Antes, achava q isso não era necessário. Inclusive meu marido olha e fala “você está linda, como você mudou”. Nem a cirurgia de redução de estômago tinha causado tamanha mudança na minha vida.
L.G.:Como as pessoas reagiram ao ver suas fotos do ensaio?
M.G.:A reação das pessoas foram de surpresa, e acredito que seja por dois motivos: Primeiro, quem me conheceu antes da cirurgia pode ver a grande mudança e, segundo, porque nunca esperavam, ou até não acreditaram que essa mudança seria tão boa e que me fizesse tão bem ao ponto de fazer um ensaio fotográfico.
Muitas pessoas olham meu book, ou as minhas fotos no Facebook, e falam: “onde estava essa MARLI linda? Vai ser top, vai ser modelo, você tem todo perfil, ficou lindo demais”.
L.G.:O que espera da sua carreira como Modelo Plus Size? 
M.G.:Eu espero poder mostrar que nunca devemos ter medo de mudanças, mostrar que as gordinhas também são bonitas, e não só de rosto, como costumam falar. Mostrar que a nossa beleza vai além do peso… E, acima de tudo, mostrar que devemos superar todos os traumas que já passamos pela vida.
L.G.:Já procurou alguma agência ou fez algum job?
M.G.:Ainda não, pois o meu ensaio foi muito recente e atualmente estou tentando conhecer um pouco do mundo Plus Size através da internet. Tenho encaminhado meu composite para algumas lojas e estou aguardando.
Mas eu posso dizer que eu nunca esperei, em toda minha vida, que um dia eu poderia me tornar uma modelo, mesmo sendo acima do peso. E o mundo Plus Size vem me mostrar que podemos, sim! Muitos tentam me colocar para baixo, falando da minha idade, tentando colocar um monte de empecilhos, mas vejo que, neste segmento existe trabalho para todos, cada um com seu perfil.
L.G.:O que mudou na sua vida depois que você fez o ensaio?
M.G.:Nossa, essa pergunta é a mais difícil de responder… Mudou totalmente, hoje, sou outra pessoa, eu já falei inúmeras vezes isso para a Adriana Líbini.Passei por duas grandes mudanças na minha vida, o pós-cirurgia (a mudança), e a segunda foi o ensaio fotográfico.
Mas vocês vão me perguntar: “mas por que depois do ensaio?”. O Ensaio era o que faltava para mostrar aquilo que eu não acreditava, mostrar que eu posso muito mais, que eu sou uma DIVA, que eu sou uma TOP.
Quando passamos pelo processo da cirurgia, temos os nossos traumas também, principalmente porque ainda ficaram os pneuzinhos… Fica também, na nossa mente, por mais que você se olhe no espelho, aquela imagem de antes da cirurgia, aquele trauma interior de que somos feias, gordas, mal cuidadas, etc.
Quando eu procurei o Estúdio, eu jamais imaginava que eu era tudo isso, que eu sou uma mulher bonita sim, que eu sou um mulherão, que eu posso ir muito mais além… Enfim, o ensaio revolucionou a minha vida.
Hoje me visto bem melhor, me cuido muito mais, tenho prazer em olhar no espelho e me maquiar…..
L.G.:Hoje, você pode se definir uma nova mulher? Como que o ensaio contribuiu para isto?
M.G.:Hoje sou uma nova mulher sim, mudança radical. O ensaio foi fundamental para isso, primeiro por se ter uma equipe altamente qualificada, não adianta apenas ter um estúdio se não tem amor ou não faz aquilo com “propriedade/conhecimento”.
Quando cheguei no estúdio, estava totalmente ansiosa, não havia dormido a noite anterior de “medo” de não ser capaz de fazer as poses, “medo” de não ficar legal, ou até um pouco de preconceito meu comigo mesma, dos traumas anteriores e também de achar que não seria capaz, que era feia, etc.
Mas a equipe, desde a acolhida na abertura da porta, foi fundamental pela simpatia e bom acolhimento. Depois, as meninas começaram a conversar, começamos a falar da vida, das mudanças, e isso foi me deixando tranquila… Mas, quando eu tirei a primeira foto, meu Deus, que espanto! A Adriana colocou na TV, eu olhei e falei: “meu Deus sou eu mesma?” (risos). A partir daquele momento, eu falei para mim mesma: “você é capaz, você é linda. Você é uma DIVA, uma TOP”.
Quando meu esposo, que esteve o tempo todo me apoiando, me viu, ficou espantando. Então pensei: “por que não ser assim todos os dias? Por que não me maquiar todos os dias? Por que não vestir a melhor roupa todos os dias? Comecei a me amar mais, mandei o medo embora e disse: “MARLI, você pode muito mais…Vai em busca de um novo caminho, você deu apenas o primeiro passo, agora é só seguir e trilhar este caminho”..
L.G.:Qual recado que você para quem se sente mal com a própria aparência? (ou se sente feio por estar fora dos padrões ditados pela moda)
M.G.:Eu digo que nunca podemos ter medo de arriscar, de mudar e ousar. Nunca deixe alguém dizer que você não pode, que você não vai conseguir, porque podemos sim.
Olhe no espelho e diga para você mesma: “eu sou linda”. Coloquem a melhor roupa, se cuidem, não tenham medo de ser felizes nunca!

E aí, o que acharam? Contem tuudo pra gente nos comentários!

Agende já seu ensaio:

[formcraft id=’7′]
 

Compartilhe nas redes sociais:

Ensaio Pin-up Plus Size

Ensaio Pin-up Plus Size A equipe da Adriana Líbini promoveu um ensaio pin-up plus size para mulheres que amam esse tema e que é tão

Leia mais »
ensaio plus size

Uma história de superação

Uma história de superação Nossa diva Giulliane Doring, 29 anos, decidiu fazer um ensaio fotográfico com Adriana Líbini para dar uma melhorada na sua autoestima

Leia mais »
WeCreativez WhatsApp Support
Estou aqui para tirar todas as suas dúvidas sobre seu Ensaio e sobre meu trabalho ...
👋 Como posso te ajudar?